Café da Manhã com Deputados consolida frente parlamentar em defesa da educação para o trânsito

Publicada em 08-28-19

WhatsApp Image 2019-08-28 at 11.04.13

 

Os Centros de Formação de Condutores do Brasil deram um grande passo na luta pelo segmento nesta quarta-feira (28), em Brasília. Representados pela Feneauto, em âmbito nacional, e pelo Sindauto Bahia, em âmbito estadual, a categoria foi apresentada e defendida durante o “Café da Manhã com Parlamentares”, evento promovido pela Federação, no Congresso Nacional.

Com o tema “A habilitação de condutores no Brasil”, o encontro teve como objetivo sensibilizar os parlamentares sobre os recentes ataques dirigidos ao segmento responsável pela formação de condutores no Brasil, os possíveis impactos para a população e definir estratégias para a garantia de um sistema de ensino para o trânsito seguro, acessível e eficiente para a sociedade. Cerca de 60 deputados federais estiveram presentes no encontro, entre eles, o Deputado Federal General Peternelli (PSL/SP), autor do Projeto de Lei nº 3781/2019, que propõe acabar com a obrigatoriedade de aulas teóricas e práticas nas Autoescolas/CFC’s para a formação de novos condutores.

De acordo com o deputado Peternelli, a ideia do projeto é tornar o serviço de habilitação mais acessível ao cidadão. “Estou pensando no cidadão que não pode pagar R$ 2 mil para tirar uma habilitação”, afirmou o general. Representando a Bahia, o deputado federal Zé Neto ressaltou a importância do diálogo com o segmento para buscar uma solução mais efetiva. “Nos últimos dias, tenho conversado muito com o deputado Peternelli, que tem buscado formas de garantir a redução no custo da CNH. Inicialmente, se via a ideia de extinguir as autoescolas, mas ele nos trouxe boas notícias e acho que o diálogo será o caminho. Sabemos que a CNH está com um preço fora da realidade para o trabalhador brasileiro e todos nós temos que estar empenhados em buscar maneiras de melhorar neste sentido”, declarou o deputado Zé Neto.

Durante a reunião, todos os parlamentares receberam uma cartilha da Feneauto, com um diagnóstico dos centros de formação de condutores, bem como uma avaliação da atuação e demais questões que envolvem as empresas do ramo. A próxima ação a ser adotada pela Federação e sindicados estaduais é a apresentação de uma proposta a ser submetida como Projeto de Lei, que regule e dê segurança jurídica aos Centros de Formação de Condutores do Brasil. “Tivemos três dias de muito trabalho e importantes reuniões em Brasília. Acreditamos que esta articulação, pautada no diálogo, trará resultados positivos para a categoria, no sentido de defender a atividade dos Centros de Formação e pensarmos, juntos, em alternativas para tornar o serviço tão essencial que prestamos mais acessível à população”, afirma o vice-presidente do Sindauto Bahia, Wellington de Oliveira.